Fernando Machado

Blog

Olga de Sá venceu o Miss Brasil de 1929

O campo do Fluminense estava lotado (Foto: Revista Fon Fon)

Olga Bergamini de Sá e o embaixador Sylvio Gurgel do Amaral (Foto: Divulgação)

Há 90 anos, acontecia o Miss Brasil de 1929, no estádio do Fluminense, no Rio de Janeiro. Participaram do concurso 17 candidatas, que não desfilaram de maiô para o publico, apenas a comissão julgadora presidida pelo poeta Coelho Neto. A vencedora foi a Miss Distrito Federal Olga Bergamine de Sá. Ainda fizeram parte do júri os professores Rodolpho Amoedo e Raul Leitão da Cunha, os escultores Rodolpho Chamberland e Honório Cunha Mello, o presidente Associação Brasileira de Imprensa Paulo Fialho.

Misses Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Maranhão, São Paulo e Ceará (Foto: O Malho)

Cerca de 40 mil pessoas, alguns jornais informaram 70 mil, foram ao estádio e aconteceu um tumulto pois algumas pessoas invadiram o campo e gerou um pânico. Várias pessoas saíram feridas. Na realidade o concurso deveria ter sido realizado no dia 15 de abril, mas devido às chuvas foi transferido para o dia seguinte. Miss Piaui não participou que chegou atrasada. Tivemos as exibições das Bandas do Corpo de Bombeiros e da Policia Militar do Distrito Federal.

Infelizmente não pude identificar as misses da foto (Foto: O Malho)

Muitas misses se apresentaram com os vestidos amarrotados por conta da invasão do publico ao campo. Algumas misses nordestinas reclamaram que foram excluídas. Um dia antes da escolha da Miss Brasil, muita gente sabia que a vencedora seria Olga Bergamine de Sá. A denúncia partiu do escritor Roquete Pinto, que censurou o corpo de jurado.

Eimar PInto Pessoa, Helena Taveiros e Connie Braz da Cunha (Foto: Revista Careta)

Participaram do concurso Helena Taveiros (Alagoas), Edna Frazão Ribeiro (Amazonas), Nair Pereira de Freitas (Bahia), Maria Nazaré da Silveira (Ceará), Olga Bergamine de Sá (Distrito Federal), Glycia Serrano (Espírito Santos), Maria de Lourdes Pantoja (Maranhão), Jesnina Marinho Pimentel (Minas Gerais), Elza Bezerra (Pará), Hilda Netto (Paraíba), Didi Millet Cailet (Paraná), Connie Braz da Cunha (Pernambuco), Eimar Pinto Pessoa (Rio de Janeiro), Bilá Ortiz (Rio Grande do Sul), Yvone Freitas (São Paulo), Iulma Freysleben (Santa Catarina) e Nely Menezes (Sergipe).

O júri Rodolpho Chamberland, Rodolpho Amoedo, Raul Leitão da Cunha, Coelho Neto, Paulo Fialho e Honório Cunha Mello (Foto: A Noite)

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.