Fernando Machado

Blog

Gisella Amaral: A dama do bem-querer

Uma nuvem de tristeza encobriu nosso blog, ontem, quando chegou a notícia do falecimento, no Rio de Janeira, da diva Gisella Amaral. Ela que lutava contra um câncer há muito tempo, era muito católica e sempre se reunia com as amigas cariocas para rezar o terço. Era uma lady, na verdadeira acepção do termo. Gisella era filha de uma pernambucana, dona Elvira que conheceu seu pai, o carioca Alfredo Amaral, casaram e foram morar no Rio de Janeiro.

Thereza Lapa, Cristina Cunha, Luis Augusto de Britto, Gisella e Sonia Amaral numa previa de carnaval em 1957 (Foto: Acervo de TLCA)

Gisella nasceu no Rio de Janeiro dia 26 de junho de 1940. Estudou com uma amiga/irmã Theresa Lapa Carneiro de Albuquerque no Colégio Sacré-Coeur de Marie do Rio de Janeiro. E foi por intermédio da amiga Theresa Lapa Carneiro de Albuquerque conheci a dama do bem-querer, no dia 12 de outubro de 2010, quando veio até o Recife divulgar o Câncer de Mama, promovido pela Roche e era a Madrinha Nacional.

Gisella Amaral com o marido Ricardo (Foto: Instagram)

A festa aconteceu na Arcádia de Boa Viagem e teve como madrinhas as senhoras Margot Monteiro, Lilian Nejaim Bandeira de Mello, Maria Celina Mota e Theresa Lapa Carneiro de Albuquerque. Domingo Theresa falou com Gisella via Zap e sentiu que seria a ultima vez, no final ela mandou esta frase: “Tequinha, eu cansei de viver”.

Gisella Amaral e o filho Ricardo ng (Foto: Lu Lacerda

A blogueira Lu Lacerda escreveu: “E assim partiu Gisella, deixando o Rio de luto. Era o símbolo do bem-querer!” Gisella era formada em Enfermagem e Jornalismo, mas especializou-se em servir ao próximo. Ela foi casada com o empresário Ricardo Amaral foi mãe de dois filhos Ricardo e Bernardo e avó de três netas.

1

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.