Fernando Machado

Blog

Catriona Gray é a Miss Universo de 2018

Aconteceu domingo, na Impact Arena, em Pak Kret, Região Metropolitana de Bangkok, na Tailândia, a escolha da Miss Universo de 2018. Venceu a filipina Catriona Gray, 24 anos, foi a quarta vez que a coroa vai para o país asiático. Antes venceram o concurso Gloria Maria Aspillera Díaz em 1969, Maria Margarita Roxas Moran em 1973 e Pia Alonzo Wurtzbach em 2015. No ranking os Estados Unidos tem oito títulos, a Venezuela sete, Porto Rico cinco e Filipinas quatro. Ela foi coroada pela Miss Universo de 2017 Demi-Leigh Nel Peters .

O Top 20 (Foto: AP)

O Top 10 (Foto: AP)

O Brasil coitado venceu apenas duas vezes nestes 66 anos de concurso, com Ieda Vargas em 1963 e Martha Vasconcellos em 1968. O deste ano apesar de 94 representantes foi ágil. O cenário estava belíssimo e a passarela em X nos fez lembrar os gloriosos concursos do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. Vibrei. A abertura maravilhosa mostrou a cultura tailandesa e misturada com o cantor Ne-Yo. O terno do host Steve Harvey personalizado e no interior do seu paletó os nomes dos países que disputaram o Miss Universo de 2018.

Kiara Ortega, H’Hen Niê, Catriona Gray, Tamaryn Green e Sthefany Gutierrez (Foto: AFP)

A mais bela miss do concurso, a deusa de ébano Melba Shakabozha de Zâmbia (Foto: Concurso)

O evento teve muitas inovações e injustiças. A não inclusão da Miss Zambia, Melba Shakabozha pelo menos no Top 20, foi um horror. Para mim será a Miss U e a Miss Curaçao Akisha Albert não ter ficado no Top 5 arranharam a administração do evento. Foram selecionadas cinco candidatas da África e da Ásia, cinco da Europa, cinco das Américas e cinco na Repescagem. Por uma parte foi válido mas por outra prejudicou várias candidatas.

Outra linda miss, a Miss Curaçao, Akisha Albert (Foto: Concurso)

A melhor Alegoria, ops, traje típico foi do representante de Laos, On-anong Homsombath (Foto: Reuters)

No Top 20: Tamaryn Green (África do Sul), Catriona Gray (Filipinas), Manita Devkota (Nepal), H´Hen Niê (Vietnã), Sophida Kanchanarin (Tailândia), Magdalena Swat (Polônia), Zoe Brunet (Bélgica), Dee-Ann Kentish Rogers (Grã-Bretanha), Enikő Kecskès (Hungria), Grainne Gallanagh (Irlanda), Akisha Albert (Curaçao), Natália Carvajal (Costa Rica), Marta Stepien (Canadá), Kiara Ortega (Porto Rico), Emily Maddison (Jamaica), Sarah Rose Summers (Estados Unidos), Sthefany Gutierrez (Venezuela), Sonia Citra (Indonésia), Mayra Dias (Brasil) e Francesca Hung (Austrália).

Catriona Gray sendo coroada por Demi-Leigh Nel Peters (Foto: Reuters)

Mayra Dias do Brasil e Andrea Diaz do Chile (Fotos: Concurso)

o Top 10: Tamaryn Green (África do Sul), H´Hen Niê (Vietnã),, Sthefany Gutierrez (Venezuela), Catriona Gray (Filipinas), Natália Carvajal (Costa Rica),  Akisha Albert (Curaçao),  Manita Devkota (Nepal),  Marta Stepien (Canadá), Sophida Kanchanarin (Tailândia) e Kiara Ortega (Porto Rico). No Top 5: Kiara Ortega (Porto Rico), H´Hen Niê (Vietnã), Sthefany Gutierrez (Venezuela),  Tamaryn Green (África do Sul), e Catriona Gray (Filipinas). Na classificação final ficaram 3º lugar Sthefany Gutierrez (Venezuela),  em 2º lugar Tamaryn Green (África do Sul), e em 1º lugar Catriona Gray (Filipinas), que foi coroada pela Miss Universo de 2017. O melhor Traje Típico foi o de On-anong Homsombath de Laos.

 

 

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.