Fernando Machado

Blog

Miss Pernambuco de 1959: Dione Oliveira

Dione Oliveira, Hemê Pessoa e Mariluce Cavalcanti de Albuquerque (Foto: Acervo do blog)

Há 59 anos, Dione Brito de Oliveira, Miss Clube Intermunicipal de Caruaru, era eleita nos salões do Clube Português do Recife, Miss Pernambuco de 1959, sendo coroada pela Miss Pernambuco de 1958, Sônia Maria Campos. Em segundo lugar ficou Mariluce Cavalcanti de Albuquerque, do Clube Português e em terceiro lugar Maria Edilene Torreão do Clube Náutico Capibaribe. Esta última representando o Santa Cruz foi eleita Miss Pernambuco de 1960.

As candidatas na passarela de maiô (Diário de Pernambuco)

Essa comissão julgadora escolheu Dione Oliveira (Diário de Pernambuco)

Dione Oliveira usou um modelo assinado pelo estilista Marcilio Campos. A Mariluce Cavalcanti de Albuquerque desfilou com um modelo de Victor MoreiraMarly Monford, seria a candidata de Gravatá, mas não participou, assim como Talita Ireni Vieira de Menezes, representante dos funcionários da Assembleia Legislativa de Pernambuco.

Dione, Maria Edilene Torreão, Dione Oliveira, Mariluce Cavalcanti Albuquerque e Dione (Diário de Pernambuco)

Participaram ainda do concurso Nelly Limeira (Cabanga), Josefina Barreto (Aero Clube), Maria Lúcia Duarte (América) e Ana Lucia Cordeiro (Atlântico Olindense). A comissão julgadora foi composta do deputado Tabosa de Almeida, coronel Álvaro Ferraz, senhora Penha Emerenciano, senhorita Célia Vasconcelos, professor Lourival Vilanova, o advogado Alfredo Vieira de Melo, o teatrólogo Alfredo de Oliveira, além das senhoras Marcos Fonseca e Fernando Bandeira de Mello.

Dione Oliveira e Sônia Maria Campos (Diário de Pernambuco)

Dione Brito de Oliveira tinha 1m66 de altura, 92 cm de busto, 56 cm de cintura, 92 cm de quadris e 58 cm de coxa. Mariluce Cavalcanti de Albuquerque tinha 1m65 de altura, 95 cm de busto, 66 cm de cintura, 98 cm de quadris e 58 cm de coxa. Maria Edilene Torreão tinha 1m69 de altura, 91cm de busto, 62 cm de cintura, 96 cm de quadris e 59 cm de coxa. Informação importante nenhuma era genérica, ou seja, elas não passaram por bisturis. Era o tempo das misses de verdade.

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.