Fernando Machado

Blog

Great Gilberto Freyre

“Em Apipucos, na antiga Estrada de Dois Irmãos, n.º 320, encontra-se a propriedade de Santo Antonio de Apipucos, que hoje abriga a Casa-Museu de Magdalena e Gilberto Freyre. Um solar do século XIX onde residiu por muitos anos o sociólogo-antropólogo Gilberto Freyre, autor de Casa-Grande & Senzala, Sobrados e mucambos e clássicos que buscam interpretar a formação social do povo brasileiro. O monumento encontra-se encravado nas terras do antigo Engenho Apipucos que, à época da invasão holandesa, pertencia ao colono Gaspar de Mendonça” escreveu o historiador Leonardo Dantas Silva.

c-gareth-moore-alex-ellis-sonia-freyre-gusavo-krause

Gareth Moore, Alex Ellis, Sonia Freyre e Gustavo Krause (Foto: Fernando Machado)

c-gareth-moore-ana-paula

Gareth e Ana Paula Moore (Foto: Fernando Machado)

E finaliza: No interior da Casa encontraremos móveis do melhor estilo pernambucano, objetos de arte, condecorações, pratarias, painéis de azulejos portugueses, uma relíquia de São Francisco Xavier (trazida de Goa pelo próprio Gilberto Freyre) e, sobretudo, uma preciosa biblioteca totalmente informatizada. A Casa-Museu de Magdalena e Gilberto Freyre ocupa hoje um prédio do século XIX, construído em dois pavimentos, com o sítio que o circunda, considerado Monumento Nacional, inscrito no livro Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico, sob o n.º 103, em 21 de novembro de 1988″.

c-gilberto-freyre-livro2

Gilberto Freyre recebendo a Medalha de Cavaleiro da Grã-Cruz da Ordem Império Britânico em 1971 (Foto: FGF)

c-alex-ellis-jaime-beserman-gareth-moore-dietmar-bock-li-feiyue-yasuhiro-mitsui

Alex Ellis, Jaime Beserman, Gareth Moore, Dietmar Bock, Li Feiyue e Yasuhiro Mitsui (Foto: Fernando Machado)

Pois bem foi nessa grandiosidade cultural, que aconteceu a cerimônia de entrega da segunda via da Medalha de Cavaleiro da Grã-Cruz da Ordem Império Britânico, concedida pela Rainha Elizabeth II, para o Mestre Gilberto Freyre (1900/1987), ou melhor, no auditório Odilon Ribeiro Coutinho, do Espaço Cultural Gilberto Freyre, em Apipucos. A medalha recebida pelo mestre Gilberto Freyre foi roubada, este ano, da Fundação. O embaixador Alex Ellis, chegou mais cedo pois queria conhecer a Fundação Gilberto Freyre. A presidente da entidade Sônia Freyre ao lado do filho Antônio e do genro Walter Cardoso, mostraram todo acervo do espaço.

c-ana-paula-gareth-fatima-quintas

Ana Paula Moore e Fátima Quintas (Foto: Fernando Machado)

c-carolyn-parker-joshua-parker

Carolyn e Joshua Parker (Foto: Fernando Machado)

No final pararam na sala de jantar onde Magdalena e Gilberto recebiam, às quintas-feiras, amigos e personalidades para um cozido. É bom lembrar que tudo era preparado pela anfitriã. Neste local, Ellis, tomou suco de pitanga e comeu bolo de rolo. Além do embaixador, estavam o cônsul Gareth Moore, o ex governador Gustavo Krause, e parte do clã Freyre. De Sônia, o embaixador recebeu o livro de Maria Lecticia Cavalcanti, História dos Sabores Pernambucanos e um bolo de rolo. O diplomata lembrou que gosta de cozinhar e que vai aprender a fazer o bolo de rolo. Sônia então respondeu, a partir dai o senhor será pernambucanissmo.

c-gilberto-freyre-cristina

Gilberto Freyre Neto e sua mãe, Cristina (Foto: Fernando Machado)

c-jose-henrique-pimentel-lucia-pimentel

José Henrique Pimentel e sua mãe Lúcia (Foto: Fernando Machado)

Depois, o embaixador Alex Ellis que é uma figura simples e simpática seguiu para o Espaço Cultural Gilberto Freyre para a cerimônia de entrega da comenda. O host foi o cônsul Gareth Moore, que convidou para compor a mesa, a presidente da Fundação Sônia Freyre, o ex governador Gustavo Krause e o embaixador da Grã-Bretanha. Coube a Gustavo Krause falar em nome da Fundação e o fez brilhantemente. Ouvir Gustavo é uma das coisas mais prazerosas do mundo. Ele nos levou a um passeio pelo mundo britânico e gilbertiano. Citou Charles Miller, introdutor no Brasil do futebol, e claro do deus de ébano Leônidas da Silva, o inventor da bicicleta no futebol.

c-gilberto-freyre-neto-priscila-krause-alex-ellis

Gilberto Freyre Neto, Priscila Krause e Alex Ellis (Foto: Fernando Machado)

c-leonardo-maria-beatriz-paes-barreto-walter-cardoso-sonia-freyre-maria-eduarda-pimentel-cardoso

Leonardo e Maria Beatriz Paes Barreto, Walter Cardoso, Sonia Freyre e Maria Eduarda Cardoso (Foto: Fernando Machado)

Disse: “De fato, a língua de Shakespeare chegou primeiro a Gilberto do que a língua de Camões. Embora herdeiro da losofilia, a figura paterna era, segundo Gilberto “um romântico, embora encoberto, à inglesa”. O professor Alfredo Freyre era um gentleman”. E continuou “A sólida formação intelectual, os reconhecidos traços de genialidade e a capacidade de absorver influencias emprestando-prendilhes originalidade estão na raiz de sua obra. Neste sentido, ele realça a influencia de Franz Boas ao deixar registrado o seguinte reconhecimento: “Foi o estudo da antropologia sob a orientação do professor Franz Boas que me revelou o negro e o mulato no seu justo valor – separados dos traços de raça, os efeitos do ambiente ou da experiência cultural.

c-maria-eduarda-cardoso-luisa-pimentel

Maria Eduarda Cardoso e Luiza Pimentel (Foto: Fernando Machado)

c-jose-neto-gilberto-freyre-neto

José Neto e Fernando Freyre (Foto: Fernando Machado)

E encerra: “Por fim, a nossa gratidão, aqui representada por Sua Excelência, o Embaixador Alex Ellis, ao resgatar a distintíssima honraria com a reposição da Medalha, agrega os três sentidos que dão dimensão à gratidão, conforma ensina Santo Tomás de Aquino: o reconhecimento, o agradecimento e o vínculo de retribuição, contidos na síntese da expressão da nossa língua ao dizer ao benfeitor Muito Obrigado”. Depois foi a vez do speech de Alex Ellis, que também deu um recado do quanto ele gosta da obra de Gilberto e do Brasil. Ele falou em português, por sinal excelente. Infelizmente o consulado não forneceu o discurso do embaixador inglês no Brasil. Para vocês entenderem melhor.

c-monika-bock-patricia-beserman-ana-paula-moore

Mônika Bock, Patricia Beserman e Ana Paula Moore (Foto: Fernando Machado)

c-maria-padovan-felipe-galoro-flavia-salazar

Maria Padovan, Felipe Galoro e Flávia Salazar (Foto: Fernando Machado)

Terminado esta parte todos os convidados, foram até o foyer, do Espaço Cultural, para um coquetel de a gente comer rezando para Santo Antônio, assinado por Rose Beltrão. No cardápio, mini capresi, canapés variados de gorgonzola com especiarias, camarão, presunto defumado; dedal de cream cheesse de frutas vermelha; puff de frango defumado; vol-alvent de gorgonzola com nozes, cilindro folhado de bacalhau e pesto de azeito, cubo de mignon suíno selado na manteiga com abacaxi e cristal de gergelim, concha nordestina de carne seca com banana passada no açúcar e canela; dip de peito de frango com fita de bacon ao molho de curry, dado de tapioca com queijo da Serra e mel de engenho.

2

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.