Fernando Machado

Blog

A Missa da Saudade

Linda, a celebração da Esperança realizada ontem, à noite, no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, por sinal o mais antigo do mundo, pelo sétimo dia de Regresso aos Céus de Margarida Lyra Barros. Emocionante quando o viúvo, Joezil Barros, no final da cerimônia deu seu depoimento, recheado de amor e de saudade. Sem dúvida a altura da Diva. A celebração para a Diva foi coordenada por Joezil Barros, Rafaela Lyra, Murilo Ramos, Rosinha Spinelli e Rosangela Barros. O ministério musical do maestro Ricardo Farias foi simplesmente notável. Destaquem-se Fábio Valois no teclado e Mário Mendes no violino.

b-altar

Dom Bosco, Santa Terezinha e Jesus Cristo fizeram parte da saudade (Foto: Fernando Machado)

A celebração foi presidida pelo Frei Damião Silva, que repetiu na homilia sábias palavras, como tinha acontecido na Missa de Corpo Presente, na Capela do Cemitério da Morada da Paz. O comentarista foi genro de Margarida Murilo Ramos, a primeira leitura coube a Benerval Rocha e a prece dos fiéis ficou com Maria Luisa Pessoa Leão. Quando entrou a trilha sonora da musica preferida de Margarida Lyra Barros, La Vien Rose. Joezil Barros deve ter cantarolado baixinho: “Naquela mesa ela sentava sempre / E me dizia sempre o que é viver melhor / Naquela mesa ela contava histórias / Que hoje na memória eu guardo e sei de cor / Naquela mesa ela  juntava gente / E contava contente o que fez de manhã / E a saudade dela tá doendo em mim”.

b-altar2

O telão mostrava momentos da Diva (Foto: Fernando Machado)

Justifico com o que Joezil Barros falou, e como foram difíceis, saírem estas palavras: “Deus me permitiu que eu tivesse conhecido Margarida e convivêssemos por quase cinco anos. Afável, amorosa, educada, conciliadora, integra e, acima de tudo, companheira dos bons e dos maus momentos, ela chegou na minha vida proporcionando-me momentos de harmonia, união e felicidade, com o que conquistou a amizade e admiração dos meus irmãos, filhos, netos tornando-se a bivó querida dos meus três bisnetos, que transferiram para a mesma todo carinho dedicado a nós”.

b-altar3

Linda a homilia de Frei Damião, sendo abençoado por Nossa Senhora de Fátima (Foto: Fernando Machado)

-E, se nós choramos pela saudade ocasionada por essa separação, não temos como esquecer desta citação de Santo Agostinho, que se aplica a todos nós: A morte não é nada. Eu somente passei para o outro lado do Caminho. Eu sou eu, vocês são vocês. O que eu era para vocês, eu continuarei sendo. Vocês continuam vivendo no mundo das criaturas, eu estou vivendo no mundo do Criador. Não utilizem um tom solene ou triste, continuem a rir daquilo que nos fazia rir juntos. Rezem, sorriam, pensem em mim. A vida significa tudo o que ela sempre significou, o fio não foi cortado. Porque eu estaria fora de seus pensamentos, agora que estou apenas fora de suas vistas. Eu não estou longe, apenas estou do outro lado do Caminho”.

b-margarida-joezil-barros

A Diva Margarida à côté o seu Muso Joezil Barros (Foto: Fernando Machado)

Encerro minha saudade com a musica de Roberto Carlos: “Cubra-me com seu manto de amor / Guarda-me na paz desse olhar / Cura-me as feridas e a dor me faz suportar / Que as pedras do meu caminho / Meus pés suportem pisar / Mesmo ferido de espinhos me ajude a passar / Se ficaram mágoas em mim / Mãe tira do meu coração / E aqueles que eu fiz sofrer, peço perdão / Se eu curvar meu corpo na dor / Me alivia o peso da cruz / Interceda por mim minha Mãe, junto a Jesus / Nossa Senhora, me dê a mão / Cuida do meu coração / Da minha vida, do meu destino / Nossa Senhora, me dê a mão / Cuida do meu coração / Da minha vida, do meu destino Do meu caminho / Cuida de mim”.

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.