Fernando Machado

Blog

Categoria Pausa Poética

Pausa Poética

“Macaibeiras chovendo / Cheiro de flor amarela; / Cheiro de chão que amanhece. / Estavas sob a latada / Quando te abri a janela”. Joaquim Cardozo (1897/1978)

Pausa Poética

“Descrever o que foi Pelé é humanamente impossível. Foi a perfeição. Ele desequilibrou o mundo…” Gilmar dos Santos Neves (1930/2013)

 

Pausa Poética

“Sempre sustentamos que os denominados demônios (ou venenos) da alma no sentido de que escravizam mentalmente ou emocionalmente o ser humano tornando-o infeliz são o ódio, a inveja e o ciúme”. Imortal Roque de Brito Alves

 

Pausa Poética

“Não se apresse em perdoar. A misericórdia também corrompe”. Nelson Rodrigues (1912/1980)