Fernando Machado

Blog

Categoria Momento de Reflexão

Primeira Comunhão de Adrien

Adrien quando comungava e depois (Fotos: Instagram)

Meu sobrinho neto, Adrien, fez sua primeira comunhão sábado passado, na Igreja de Santa Mônica, em Manhattan, Nova York. Ela faz parte do complexo de três igrejas Santa Monica, Santo Estevão da Hungria e Santa Elizabete da Hungria. As três se tornaram uma porque a comunidade húngara que lá vivia foi embora do bairro.

Adrien ao lado dos colegas da escola (Foto: Instagram)

Adrien fez parte do grupo de 38 alunos da sua escola Santo Estevão da Hungria. A cerimônia religiosa foi conduzida pelo Padre Baker. Na missa do domingo Adrien foi coroinha e o padre mencionou que ele tinha feito a Primeira Comunhão. Os fiéis aplaudiram muito e ele ficou muito feliz. Adrien é filho de Marcela e Julien Vanegue.

Marcela, Julien, Louis, Adrien e Clovis (Foto: Instagram)

Recitação do Terço de N. S. de Fátima

Frei Amilton e Misa Lilioso (Foto: Fernando Machado)

Os seminaristas Davi Melo e Wesley de Souza (Foto: Fernando Machado)

Há 46 anos, que a família de Misa Lilioso promove a abertura solene do mês mariano. Quarta-feira, Misa e sua irmã Cira, comandaram na sua residência da Encruzilhada, mais uma recitação do Terço de Nossa Senhora de Fátima. Uma imagem da Santa, adquirida em Fátima, Portugal, repousava num altar suspenso num galho de Mussaenda, em volta dela gérberas, sorriso de Maria e margaridas, nas cores amarela, vermelha e rosa.

O tenor Agripino Santos (Foto: Fernando Machado)

Coube ao provincial dos Franciscanos, Frei Amilton, dirigir o terço, Carmelo Ribeiro conduzir os mistérios e o tenor Fábio Leonardo de Lima a parte musical. Um coral de 50 vozes começou os trabalhos cantando “Neste dia, ó Maria, nós te damos nosso Amor / Céus e terra estão cantando / Celebrando o teu louvor”. Frei Amilton na sua homilia falou do sentido da água e no final depois aspergiu água benta nos fiéis.

Célia Rodrigues Campos, Emília França e Socorro Pinto (Foto: Fernando Machado)

Encerrada recitação do Terço foi servido um lanche. No cardápio: pães de metro, salgadinhos, torta salgada, creme de queijo, bolos (rolo tradicional, rolo português, noiva, pé de moleque, chocolate branco e preto). E como Misa adora uma cantoria Fábio Leonardo cantou a Ave Maria de Gounot e Regina Coeli. Os seminaristas Wesley de Souza e Davi Melo interpretou respectivamente a Ave Maria Sertaneja e a Salve Rainha em Latim.

Fabio Leonardo de Lima e Rachel Suassuna (Foto: Fernando Machado)

Informação religiosa: A origem do Terço é muita antiga. Remonta aos anacoretas orientais que usavam pedrinhas para contar suas orações. Em 1328, segundo a lenda, Nossa Senhora apareceu a São Domingos, recomendando-lhe a sua reza para salvação do mundo. Portando nasceu assim à devoção do Rosário, que significa coroa de rosas oferecidas a nossa Senhora.

Luiz Humberto Mendes e sua mãe, Leyla Mendes  (Foto: Fernando Machado)

Os promotores e divulgadores desta devoção foram as Confrarias do Rosário. O Papa Pio V (1504/1572) encorajou a prática da sua recitação, que se tornou oração popular predileta da cristandade. Esta oração foi recomendada na França, por Nossa Senhora de Lourdes e em Portugal, por Nossa Senhora de Fátima, que ao aparecer em Fátima, pediu aos pastorezinhos: “Meus filhos rezem o terço diariamente”.

Rachel Suassuna, Inês Correia, Walmira Carvalho e Fátima Campos (Foto: Fernando Machado)

Luciana Monte e Carmen Farias (Foto: Fernando Machado)

Momento de Reflexão

Os fiéis estão muito trites com as mudanças na administração da Paróquia de Casa Forte. Padre Deyvson Soares à frente da Paróquia desde setembro de 2016 substituindo padre Edwaldo Gomes que morreu em julho daquele ano será transferido para paroquia de Nossa Senhora Aparecida, no Janga. Nesse período como administrador da Igreja de Casa Forte, padre Deyvson, 41 anos, tocou as obras de reforma da Igreja que se encontra na fase final com a pintura da fachada e que tem o custo acima de R$ 500 mil.

Padre Deyvson Soares (Foto: Divulgação)

Padre Paulo Dutra e sua mãe, Maria do Rosário Dutra (Foto: Instagram)

Padre Deyvson conseguiu aumentar a participação litúrgica nas comunidades que fazem parte da Paróquia de Casa Forte como Santana, Poço da Panela, Bananal, Vila Vintém, Cabocó e Lemos Torres, além de ter criado o bloco carnavalesco O Suspensório é Nosso eternizando a figura do padre Edwaldo. E o vigário auxiliar padre Paulo Dutra que também faz parte dessa história será o pároco da Igreja de São João, em Aldeia, Camaragibe. São duas grandes figuras.

Missa do Galo

Alguém já tinha me dito que a tradicional Missa do Galo não seria realizada diante do Quartel da Policia Militar no Derby. Não acreditei, mas agora está confirmada. A Arquidiocese de Olinda e Recife informa que a Missa de Natal, celebrada no Quartel do Derby na noite de 24 de dezembro, será celebrada este ano no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, na Boa Vista – antigo Colégio Nóbrega. Na verdade essa missa tinha perdido seu encanto quando deixou de ser realizada à meia noite da véspera de Natal.

O primeiro celebrante da Missa do Galo Dom Ricardo Vilela (Foto: Divulgação)

A mudança foi motivada por questões logísticas: para melhor acomodação dos fiéis e proteção em caso de chuva, dada a mudança de tempo nos últimos dias. A programação, previamente divulgada, será mantida: às 18h haverá apresentações culturais e às 20h o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido presidirá a celebração. Informação importante: A primeira Missa do Galo aconteceu na Praça do Derby, à meia noite, de 24 de dezembro de 1952, e foi presidida pelo Capelão da PMPE, Dom Ricardo Vilela.