Fernando Machado

Blog

Categoria artes plásticas

José dos Santos & 90 anos

Nadja e José dos Santos (Foto: Fernando Machado)

Lourdinha e Roberto Oliveira com os filhos Arthur e Oscar (Foto: Fernando Machado)

Nadja e José dos Santos abriram sua residência das Graças sábado, para um almoço de se comer rezando de joelhos, para comemorar os 90 anos do dono casa. E uma festa lá é tudo de bom. A casa de Zé Santeiro, como ele é mais conhecido, é um verdadeiro antiquário, e agora que passou por uma grande reforma, está mais linda ainda. E esse santuário fica cercado de fruteiras. É o verde pontificando um espaço rodeado de prédios por todos os lados.

José e Nadja com os filhos Hercilio e Adriana (Foto: Fernando Machado)

Vera Costa e Carlos Eduardo Cunha Barreto (Foto: Fernando Machado)

Como estava num dia chuvoso os beija-flores não vieram testemunhar o encontro. O acervo de arte sacra de Zé Santeiro é um verdadeiro colírio para os olhos. Nadja assinou o próprio almoço. Existe coisa mais chique do que comida caseira? Quem estava querendo emagrecer abandonou a dieta, pois o cardápio era de fazer inveja a Apicius. No cardápio pernil de cabrito, vatapá e filé ao molho de madeira.

Beth Ithamar e José dos Santos (Foto: Fernando Machado)

Os chefs Tito Fernandes, Claudio Manoel e César Santos  (Foto: Fernando Machado)

O chef Tito Fernandes trouxe um pernil suíno acompanhado de uma farofa de a gente ficar de água na boca. Para sobremesa bolo de chocolate, e de mandioca e uma salada de frutas. Às 18h, um coral de 100 vozes cantou os tradicionais parabéns para você e depois cortou um bolo de frutas by Nadja. Foi um encontro à altura do mestre das antiguidades. Tudo isso regado a vinho Gran Tarapacá Reserva, uisques (JB e Logan) e espumante Chandon.

José dos Santos e Mane Tatu (Foto: Fernando Machado)

José dos Santos entre os netos Pedro Henrique e Diogo (Foto: Fernando Machado)

Passava das 19h quando os primeiros convidados começaram a se despedir, mas muita gente ainda ficou. E assim se passou a tarde e foi noite adentro com os olhos se enchendo de bom gosto, os ouvidos atentos ao bom papo e a boca se fartando de gosto bom. O almoço ficou com aquele gosto de quero mais. Zé Santeiro estava muito feliz, ao lado dos filhos, netos, e amigos.

Carol Loyo e José dos Santos (Foto: Fernando Machado)

Leo Silva, José dos Santos e Carlos Augusto Lira (Foto: Fernando Machado)

Bravo, João Câmara!

O palacete do século XIX, que pertenceu a Augusto Frederico de Oliveira, filho do Barão de Beberibe, tornou-se sede própria do Museu do Estado de Pernambuco a partir de 1940. No começo do século XX, o prédio foi modificado com o acréscimo do segundo pavimento e, em dezembro de 1951, foi incorporado ao patrimônio do Museu um novo pavilhão, denominado de Anexo I, ampliando o espaço cultural para novas atividades.

João e Adelaide Câmara com a filha Adriana e a neta Clarice (Foto: Fernando Machado)

Cristina Guimarães Ribeiro e o curador Emanoel Araujo (Foto: Fernando Machado)

Em 1988, o Museu ganhou nova reforma, desta feita nos porões do casarão, e passou a oferecer ao público duas galerias de exposições temporárias. O Museu ocupa uma área de 9.043m², com amplo estacionamento e jardins ornamentados com esculturas e vasos de cerâmica portuguesa. A entrada principal é guardada por dois grifos de bronze: cabeça de águia, corpo de leão e cauda de serpente.

A diretora do Museu Margot Monteiro (Foto: Fernando Machado)

Renata Brennand, Vera Magalhães e Lourdes Brennand (Foto: Fernando Machado)

Estátuas de zuavos, soldados da infantaria francesa made in Argélia, ladeiam a escadaria que nos leva ao terraço frontal do Museu, onde estão, em mármore, as Musas, que presidem as Artes. Memmosina, da memória, Euterpe, da música; Polímmnnia, da retórica; Erato, da poesia; Melpomene, da tragédia; Tália, da comédia; Clio da história; e Calliope, da epopeia.

Luíza Nogueira e o deputado Raul Henry (Foto: Fernando Machado)

Sheila Wanderley e João Alberto Sobral (Foto: Fernando Machado)

No terraço lateral um canhão holandês, de bronze, com três metros de comprimento e, atrás do Museu quatro canhões da artilharia portuguesa, complementam a coleção de armaria. Pois bem foi nesse set cinematográfico que aconteceu o vernissage João Câmara – Trajetória e Obra de um Artista Brasileiro de João Câmara. A mostra ficará aberta ao publico até o dia 20 de agosto.

Verônica Machado Guimarães e Genita Rabinovitch (Foto: Fernando Machado)

Carlos Rangel e Ricardo Bandeira de Melo (Foto: Face)

Outro destaque vai para o coquetel, grifado pelo Armazém Xavier, cujo chef é Teo. No cardápio pães artesanais, cortados em rodelas, e antepastos. Os pães eram de tomate, jerimum, olívia, azeitona e sementes. Os antepastos eram compostos de caponata, cogumelos, terrine de queijos, tomate confite com salame e ratatouile.

O jornalista Ivan Maurício (Foto: Fernando Machado)

O chef Teo do Armazém Xavier (Foto: Fernando Machado)

Uma noite, sem dúvida, espetacular onde se pode admirar um artista completo e com peças impactantes. As telas enormes nos dava impressão que os personagens queriam falar. Quem não foi perdeu show de arte e de cores. O que não foi nenhuma surpresa para mim, pois João Câmara é João Câmara.

Amanhã tem João Câmara no Museu

O vernissage de João Câmara vai mexer o Recife (Foto: Divulgação)

João Câmara – Trajetória e Obra de um Artista Brasileiro cuja curadoria é de Emanoel Araujo reunindo 33 obras do artista plástico paraibano radicado em Pernambuco, João Câmara, terá vernissage amanhã, às 19h39, no Museu do Estado de Pernambuco. O evento faz parte das comemorações dos 15 anos, do Museu Afro Brasil, Instituição da Secretaria de Cultura de São Paulo.

Uma das obras da mostra (Foto: Divulgação)

Ela ficará aberta ao público até o dia 24 de agosto. No dia 14 de setembro a mostra, desta feita com 50 peças, abrirá no Museu Afro Brasil, em São Paulo. Ao longo dos seus mais de 50 anos de carreira, João Câmara tem realizado exposições coletivas e individuais no Brasil e no exterior, além de possuir obras em importantes coleções privadas e em acervos de muitos museus brasileiros e estrangeiros.

João Câmara ao lado de uma de suas telas (Foto: Divulgação)

As artes ganharam a Casa do Derby

Tarsila Myrtle, Samuca Andrade, Hélio Soares, Eduardo Henriques e Ronaldo Câmara (Foto: Tarsio Alves)

Eduardo Henriques e sua irmã Tereza Loyo Fernandes (Foto: Fernando Machado)

Em ritmo de sucesso foi inaugurada quinta-feira, a Casa do Derby. O local tem muita história. Ali residiram Teresa e Ruy de Lima Cavalcanti, por sinal excelentes anfitriões e que movimentavam grandes festas. Construída nos anos 30, o casarão tem elementos art-decor. Do terraço do primeiro andar pode-se avistar a Praça do Derby, que está bem cuidada, mas no seu coreto estão alojados os Sem Terras.

Ricardo Pessoa de Queiroz e Bruna (Foto: Fernando Machado)

Os artistas plástico Rinaldo e Hélio Soares (Foto: Fernando Machado)

Em um só local convive uma galeria de arte, a Galeria Quadrado; uma escola de pintura e desenho, a Qubo Escola; e um espaço para venda de obras originais, objetos de design e materiais de desenho artístico, a Qubo Loja. Há, ainda, o Café Cartum, um espaço para bate-papos e eventos. Destaque-se o mini recital da violoncelista Valquiria Janie no salão de exposição.

Ruy e sua mãe Cristiana Henriques (Foto: Fernando Machado)

Silvia Carvalheira e Zélia Andrade (Foto: Fernando Machado)

Os idealizadores do projeto, Samuca Andrade, Ronaldo Câmara, Tarsila Myrtle, Eduardo Henriques e Roberto Nóbrega, resolveram homenagear o Mestre Hélio Soares, na exposição I Quadrado Internacional de Gravura. A curadoria da mostra é Rennat Said, diretor e também um dos fundadores do Coletivo Ita-Quatiara, juntamente com José Rodrigues.

Anastasios e Speranza Pachos com Leda Pontes (Foto: Fernando Machado)

Evencio Vasconcelos, Pilar Brown e Samuel Braga (Foto: Fernando Machado)

Hélio Soares, é uma referência e um dos nomes mais emblemáticos da litografia do Brasil. Os convidados foram recebidos com um bufê grifado por Elsinho Simões que montou um cardápio mexicano raiz, utilizando o taco, tile, muito coentro e pimentas mexicanas. As bandejas também foram personalizadas com a essência mexicana.

Lailson Cavalcanti, Rennat Said e José Rodrigues (Foto: Fernando Machado)

Rodrigo e sua mãe Lena Costa (Foto: Fernando Machado)

Também puderam experimentar algumas comidas do Café Cartum, que está funcionando em soft opening e terá como parceiros o @dufrances, com queijos frescos direto da fazenda, pães de fermentação natural, geleias com gostinho de avó, e pão de queijo artesanal e biscoitos amanteigados. A I Quadrado Internacional de Gravura fica em cartaz até o dia 29 de junho.

Tatiana Chagas, Ricardo Bandeira de Melo e Rebeca Galvão (Foto: Fernando Machado)

O chef Elsinho Simões (Foto: Fernando Machado)

  • 1 2 8