Fernando Machado

Blog

Categoria artes plásticas

Em tempo de CasaCor

A arquiteta Marylia Nogueira vai assinar o projeto da Cozinha Todeschini, para a CasaCor 2018, que será realizada entre os dias 21 de setembro e 4 de novembro, num casarão de Casa Forte. Marylia Nogueira está planejando uma cozinha diferente do que costumamos ver. Segundo a arquiteta, a proposta é conceitual, contemporânea e tecnológica. O cardápio será projetado, no qual os pedidos poderão ser feitos num simples toque. Apesar de mais clean, o ambiente promete aconchego e muita interação.

A arquiteta Marylia Nogueira em tempo de CasaCor Recife (Foto: Mrcelo Marona)

Uma CasaCor Rio em sintonia com seu tempo. A mostra deste ano, que acontece na antiga sede do grupo Monteiro Aranha, na Glória de hoje até 4 de novembro, vai apresentar as novas formas de morar e trabalhar. Tudo num mesmo condomínio com espaços que variam dos 25m² aos 120m² e podem ser ocupados por profissionais em início de carreira, jovens casais, solteiros de todas as idades, idosos, famílias. O tema é A Casa Viva, destaca a sócia-diretora Patrícia Quental.

Carlos Ranulpho: O Mercador da Beleza

Maria José das Neves e João Ranulpho (Fotos: Reprodução do livro)

Hoje, às 19h, vamos ter na Galeria Ranulpho, no Recife Antigo, o lançamento do livro Carlos Ranulpho – O Mercador de Beleza, escrito pelo competente jornalista Marcelo Pereira. Paralelamente acontece uma exposição intitulada Uma História de Arte. Na obra Marcelo nos leva para tour pelo mundo deste colecionador e galerista. Começa falando sobre o seu pai, J. Ranulpho, caricaturista e desenhista e que era fã de Luiz Carlos Prestes e por isso, recebeu o nome Carlos.

Filipe entre os pais Carlos Ranulpho e Maria Dulce (Foto: Reprodução do livro)

Carlos Ranulpho de Albuquerque nasceu na Rua da Praia, no Recife, em 28 de abril de 1929, filho de João Ranulpho Lopes de Albuquerque e Maria José das Neves. Antes de ser marchand, Ranulpho foi comerciante, sua primeira loja foi na Rua da Aurora, a It Presentes, depois virou Ranulpho Joalheiros. Seu primeiro trabalho como marchand foi com o artista plástico cearense Chico Silva. Os maiores nomes das artes plásticas como Cícero Dias, Vicente do Rego Monteiro, Wellington Virgolino, para citar apenas nomes, passaram pela sua galeria.

O biografo e jornalista Marcelo Pereira (Foto: Heudes Régis)

Nesta viagem sentimental Marcelo Pereira coloca com maestria dados importantes da vida de Carlos Ranulpho, como o casamento com Maria Dulce, seu filho Filipe (ambos já falecidos), dos vernissages que mexiam com a sociedade pernambucana. Em abril de 1975 ele inaugurou a Galeria na Rua dos Navegantes, em Boa Viagem e em 2001 a atual, na Rua do Bom Jesus, onde acontecerá a festa de hoje. Adorei o livro, com suas imagens que me levaram ao Recife do glamour.

Variedades

Thomas Baccaro e Dadá Cardoso no Studio 689 (Foto: Paulo Freitas)

Na noite de terça-feira aconteceu a abertura da Modernos Eternos 2018 – mostra boutique de decoração e venda, comandada por Maria Di Pace e Sergio Zobaran – no Studio 689, de Ugo Di Pace, na Alameda Gabriel Monteiro da Silva. O coquetel celebrou a 5ª edição da mostra, que acontecerá até o dia 2 de setembro.

A comentarista de moda Lilian Pacce no lançamento da Resort 2019 (Foto: Lu Prezia)

Aconteceu terça-feira o almoço de lançamento da coleção Resort 2019 de Alexandre Birman, onde a marca promoveu uma experiência gastronômica durante uma edição especial do Giro Sibarita, que aconteceu no Apartamento 61, em São Paulo. Os convidados adoraram cardápio. E claro as novidades da grife.

Também no Giro Sibarita Isabel Foz e Fernanda Pires (Foto: Lu Prezia)

VI Premio EDP nas Artes

Com quase o dobro de inscrições em relação à edição anterior, o VI Prêmio EDP nas Artes registrou 464 concorrentes, provenientes de 23 Estados do País, além do Distrito Federal. Os 10 artistas finalistas de 2018 são: Ana Cláudia De Almeida Santos ( RJ, 1993); Elilson Gomes do Nascimento (PE, 1991); Iagor João Barbosa Peres (RJ, 1995); Jéssica De Souza Luz (SC, 1992); Lucas Emanuel Furtado Soares (MG, 1994); Ludmila Porto Cioffi de Lima( SP, 1989); Lyz Parayzo (RJ, 1994); Mariana Rosado Ferreira (PE, 1989); Matheus De Simone Maciel (RJ,1994) e Rafael José Bandeira Da Penha (PA, 1992).

A premiação se completa com a exposição dos trabalhos dos 10 finalistas no Instituto Tomie Ohtake, será aberta no dia 29 de novembro, na sede do ITO e segue até 13 de janeiro. Na inauguração, serão anunciados os três premiados que, nesta edição, são contemplados com bolsas de residência artística. O Prêmio EDP nas Artes é uma  iniciativa do Instituto Tomie Ohtake e da EDP, e é voltado para jovens artistas de todo o Brasil, nascidos ou residentes no país há pelo menos dois anos, com idade entre 18 e 29 anos.

  • 1 2 4