Fernando Machado

Blog

Categoria artes plásticas

Belíssima a coleção Carolle de Ana K

Ana Karina Simon e Maria Eduarda Figueiredo (Foto: Fernando Machado)

Ontem, a joalheira Ana Karina Simon lançou durante almoço, no Restaurante Famiglia Giuliano, em Boa Viagem, sua coleção de Joias ANAK, composta de 8 peças em ouro rosé (com rubi e turmalina rosa), e ouro branco (com safira e topázio suíço), batizada de Carolle, em homenagem à sua filha Maria Carolina. As oito peças cada uma mais bonita do que a outra, recebeu elogios de todas. Ana Karina Simon très chic by Le Lis Blanc, recebia as convidadas ao lado da filha Maria Carolina, tão bonita quanto a mãe.

Angela Simon e Magaly Gueiros (Foto: Fernando Machado)

As modelos Iully Thaysa e Leidiane Vasconcelos passeiavam entre as mesas mostrando o trabalho da ANAK. Sobre as mesas repousavam arranjos de hortencias e rosas grifada por Fabiano Reis e Silvio Medeiros. Pense um decor lindo. Também tivemos sorteios de brindes e entre as ganhadoras destacamos Magaly Gueiros, Ana Beatrice Meirelles e Simone Chaves.

Cacau Acióli e Karla Dantas (Foto: Fernando Machado)

Uma maravilha o show da cantora Letícia Bastos. Sua voz é divina. Outro item que merece elogios foi o menu, by chef Beto Josino. Como entradas Barrata (mozzaella de búfula cremosa com tomate fresco, rúcula, parma e redução de balasâmico), Carpaccio di Carni e Mini Salada (folhas nobres, camarão ao gengibre, cebola roxa ao vinho e aspargos frescos).

Cândida Simon entre as ilhas Esperanza e Ana Elizabeth (Foto: Fernando Machado)

Coube a sommelier Maria de EduardaFigueiredo orientar que tipo de vinho para cada prato. A harmonização foi com Espumante Português Mateus Sparkling. Um espumante rosé feito da Assemblagem das uvas Baga e Shiraz. Um produto muito fresco, aromático e uma acidez equilibrada. Um verdadeiro coringa para harmonizar com as entradas.

Ana Karina Simon entre as modelos Iully Thaysa e Leidiane Vasconcelos (Foto: Fernando Machado)

Para o almoço tivemos Ravioli de Búfula (massa caseira recheada com muzzarella de búfula e tomate seco ao molho pomodoro e manjericão fresco. Filetto Trufado (filé mignon ao molho de vinho tinto e azeite trufado com risoto cremoso de parmesão) e peixe ao perfume de ervas (filé de pescada grelhada, azeite de ervas com risoto de quinoa shitake e aspargos verdes).

A cantora Letícia Bastos (Foto: Fernando Machado)

Para o prato principal tivemos duas opções. Vinho Branco Chileno Sanama Chardonnay Reserva um varietal da uva Chardonnay muito fresco e leve mas com um toque amanteigado característico dessa uva. Essa textura do vinho é importante para harmonizar com o Risoto de Shitake que acompanha o peixe. Vinho tinto Chateau Robin St Dennis da região de Bordeaux na Franca. Uma Assemblagem de 3 uvas: Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc.

Maria Carolina Simon (Foto: Fernando Machado)

Esse é o típico corte bordalês. Um vinho com mais corpo e taninos que precisamos para harmonizar tanto com o molho de vinho do Filé como com o molho de tomate da Massa. Para sobremesas meringata de morangos (taça intercalada com morangos, creme ingles, chantilly e calda de morango) além de tiramissu da Casa (classica sobremesa italiana). Tudo para a gente comer rezando para Santa Teresa de Ávila. Parabéns, Ana Karina, pela maravilhosa ágape.

Suzana Lindoso, Libia e Monika Simon (Foto: Fernando Machado)

Informação importante: O Restaurante Famiglia Giuliano, em Boa Viagem, foi inaugurado em 30 de junho de 1989, com o nome de Il Castelo. Em 1996, virou Famiglia Giuliano, em 2013 se transformou em Castelo Eventos e agora está atendendo novamente como Famiglia Giuliano. O primeiro Famiglia Giuliano foi projeto de Augusto Reynaldo e como o nome remetia a um castelo medieval.

Tânia Konrad Emerenciano e a filha Beatriz (Foto: Fernando Machado)

Prêmio Oscar Niemeyer

Centro Cultural Teopanzolco o grande vencedor (Foto: Jaime Navarro)

O júri do Prêmio Oscar Niemeyer de Arquitetura Latino-Americana anunciou semana passada os vencedores da competição que aconteceu na Cidade do México. O júri foi formado pelos arquitetos Cesar Shundi, Carlos Jimenez, Fabian Farfán, Jean-Pierre CrousseCarla Juaçaba. O primeiro lugar foi para o Centro Cultural Teopanzolco, Isaac Broid + Studio, de Carlos Bedoya, Wonne Ickx, Victor Jaime e Abel Perles, do México.

O segundo lugar foi para o Museu de Pachacamac (Foto: Juan Solano Ojasi)

O segundo prêmio foi para o Museu de Pachacamac, dos arquitetos Patricia Llosa e Rodolfo Cortegana (Llosa Cortegana Arquitectos), do Peru. O terceiro lugar foi para o Brasil, via o projeto Moradias Infantis, dos arquitetos Gustavo Utrabo, Pedro Duschenes (Aleph Zero), Marcelo Rosenbaum e Adriana Benguela (Rosenbaum).

Moradias Infantis ficou com o terceiro lugar (Foto: Leonardo Finotti)

O Museu Cais do Sertão da Brasil Arquitetura, do Recife, também concorreu ao lado dos brasileiros Hostel Villa 25 – C+P Arquitetura – Rio de Janeiro, Casa da Cultura ADUnB (Nonato Veloso) de Brasília e Estúdios Ouro Preto – Arquitetos Associados – Sete Lagoas de Minas Gerais. O Oscar Niemeyer de Arquitetura Latino-Americana, é uma iniciativa da Rede de Bienais de Arquitetura da América Latina, fundada em 2012 na Bienal Panamericana de Arquitetura de Quito.

A Cabana Haut de Eduarda, Camila e Isis

As arquitetas Camila Horta, Isis Almeida e Eduarda Jungmann (Foto: Gleyson Ramos)

As arquitetas Eduarda Jungmann, Camila Horta e Isis Almeida, da We Arquitetos, batizaram seu espaço na CasaCor PE 2018, de Cabana Haut, com idéia minimalisma e integração com a natureza. O ponto de partida do projeto foram as duas mangueiras existentes no terreno, a partir daí nasceu a cabana e a característica de interação com a natureza. O projeto tem inspiração na arquitetura sensorial, o morar sem excessos, onde a tecnologia está presente para gerar conforto. A mostra segue até o dia 4 de novembro, no Casarão da Família Santos, localizado na Av. Dezessete de Agosto, 1112, em Casa Forte.

O quarto moderno e clean (Foto: Rogério Maranhão)

A madeira é a protagonista do espaço e vem em superfícies grandes, no piso, nas paredes e no forro, proporcionando a sensação de amplitude e mantendo o espaço clean. A construção de linhas retas é internamente envelopada em revestimento laminado de madeira, com abertura central no teto em vidro transparente para interação com a natureza e uso da luz. As grandes aberturas de vidro permitem vivenciar a luz e elementos naturais sem sair do espaço. Já a iluminação artificial é tratada com importância, para ajudar a manter o ambiente aconchegante durante a noite.

Esse living abre espaço para a natureza (Foto: Rogério Maranhão)

Um tesouro arquitetônico na Flórida

O famoso arquiteto Frank Lloyd Wright  (Foto: Internet)

Chamada Cidade dos Cisnes, Lakeland é a maior do Condado de Polk, cercada por centenas de lagos naturais que fazem da paisagem bucólica um interessante roteiro alternativo para famílias na Flórida. E é na simpática cidade que está escondido um tesouro pouco conhecido dos turistas e amantes da arquitetura, especificamente na universidade da cidade, a Florida Southern College. Além da casa onde viveu Frank Lloyd Wright, ainda decorada e aberta à visita do público, a Universidade reúne seu maior acervo do mundo.

Uma vista aérea do campus da Florida Southern College (Foto: Divulgação)

O arquiteto norte-americano Frank Lloyd Wright que nasceu no dia 8 de junho de 1868 e faleceu no dia 9 de abril de 1959, é um  ícone da arquitetura do mundo. No local temos 13 edifícios de sua autoria, um verdadeiro museu a céu aberto que é considerado Patrimônio Histórico Nacional dos Estados Unidos. As duas capelas do campus possuem um design arrojado para a época, especialmente para um espaço religioso. Primeiro prédio terminado no campus, ainda em 1941, a capela Annie Pfeiffer é considerada paradigma do trabalho do arquiteto.

A entrada da Capela Annie Pfeiffer (Foto: Internet)

  • 1 2 5