Fernando Machado

Blog

Categoria futebol

O Hexa é Luxo

Há 50 anos, o estádio dos Aflitos, com um publico de 30 mil (23.920 pagantes), torcedores, acontecia uma partida que marcaria a imagem do Clube Náutico Capibaribe, pois ao vencer o Sport por 1×0, gol de Ramos, era hexacampeão de futebol de Pernambuco. O jogo foi apitado pelo juiz Erílson Gouveia e depois substituído por Armando Tavares.

O time que levou os torcedores à loucura (Foto: Náutico)

O Nautico jogou com Walter, Gena, Matias, Limeira e Toinho; Jardel (Ede) e Ivan; Miruca (Rato), Ramos, Nino e Lala. O tecnico foi Duque. O Sport jogou com Miltão, Valdeci, Bibiu, Gilson e Altair (Zequinha); Valter e Soares; Acelino, Zezinho e Garcia (Cesar). O técnico Zezé Moreira.

Há 60 anos o Brasil era Campeão do Mundo

Hoje faz 60 anos, que o Brasil ao vencer a Suécia por 5×2, no Estádio Rásunda, em Estocolmo, era campeã mundial de futebol pela primeira vez. Era uma seleção de dar gosto aos brasileiros. A Copa começou em 8 de junho e terminou em 29 de junho de 1958. Com a participação de 16 seleções, na sua maioria européia: Suécia, Alemanha Ocidental, Áustria, França, Republica Tcheca, Hungria, União Soviética, Iugoslávia, Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales. Pela América Latina estavam o Brasil, a Argentina, o México e o Paraguai.

A delegação brasileira que foi até Suécia (Foto: O Cruzeiro)

Castilho, Dida e Didi (Foto: O Cruzeiro)

Dino Sandi, Djalma Santos e Garrincha (Foto: O Cruzeiro)

No primeiro jogo, o Brasil venceu a Áustria por 3 x 0. Os gols foram de Mazolla (2) e Nilton Santos. No segundo o Brasil empatou com a Inglaterra em 0 x 0 e no último o Brasil venceu a União Soviética por 2 x 0. Os dois gols foram do pernambucano Vavá. Começa as Quartas de Finais. No dia 19 de junho Brasil venceu o País de Gales por 1 x 0. O único gol foi de Pelé. Chega a semifinal e o Brasil vence a França por 5 x 2. Os gols foram de Vavá, Didi e Pelé (3). Finalmente aconteceu a final e o Brasil vence a Suécia, novamente por 5 x 2. Os gols foram de Vavá (2), Pelé e Zagalo.

Gilmar, Joel e Mauro (Foto: O Cruzeiro)

Mazzola, Moacyr e De Sordi (Foto: O Cruzeiro)

Nilton Santos, Oreco e Orlando (Foto: O Cruzeiro)

Terminada a Copa do Mundo de 1958, Pelé marcou 6 gols, Vavá 5, Mazzola 2, Didi, Nilton Santos e Zagallo 1. Daquela seleção estão vivos apenas seis craques: Dino Sani, Zagallo, Pelé, Moacir, Mazzola e Pepe. O nosso capitão foi um só para toda a competição. O bonito, educado e elegante Bellini. Seu pai era descendente de italiano e caminhoneiro, que não queria o filho fosse jogador de forma alguma. E Bellini excursionou como barbeiro, para enganá-lo. Foi dele o gesto imitado pelos demais capitães: Levantar a Jules Rimet.

Pelé, Pepe e Vavá (Foto: O Cruzeiro)

Zagalo, Zito e Zózimo (Foto: O Cruzeiro)

Bellini ergendo a Jules Rimet em Estocolmo e Bellini o eterno galã (Fotos: Manchete/Marcelo Carvalho)

Nossa seleção era composta por Castilho (1927/1987), Capitão Bellini (1930/2014), Gilmar (1930/2013), Djalma Santos (1929/2013), Dino Sani (1932), Didi (1929/2001), Zagallo (1931), Oreco (1936/1985), Zózimo (1932/1977), Pelé (1940), Garrincha (1933/1983), Nilton Santos (1925/2013), Moacir (1930), De Sordi (1931/2013), Orlando (1935/2010), Mauro (1932/2002), Joel (1931/2003), Mazzola (1938), Zito (1932/2015), Vavá (1934/2002), Dida (1934/2002), Pepe (1935) e o técnico: Vicente Feola (1909/1975).

Gol a Gol by André Teixeira

O gol que Pelé não fez no jogo entre BrasilTchecoslováquia na Copa de 1970; o sonho frustrado, aos 11 minutos do fim da partida contra o Uruguai, em 1959, e o gol de Adriano na decisão contra a Argentina, aos 48min do segundo tempo, na Copa de 2004, estão entre as tantas histórias, de vitórias e fracassos, que embalam a trajetória centenária da Seleção Brasileira.

O jornalista André Teixeira (Foto: Divulgação)

Tudo isso você vai encontrar no livro Gol a Gol, remetendo para as crônicas verde-amarelas, escrito pelo jornalista André Teixeira, com ilustrações de Ricardo Melo, editado pela Cepe. A obra já está à venda nas bancas de revistas, nas livrarias (Jaqueira e da Praça) e na loja virtual da virtual da Cepe (www.cepe.com.br). O valor do livro é R$ 10,00 e R$ 3,00 (versão e-book).

Santa Cruz junta mais esta vitória

Como o Santa Cruz não está numa fase muito boa. Vamos recordar que há cinco anos, o Santa Cruz ao vencer o Sport por 2×0, na Ilha do Retiro era campeão pernambucano de futebol de 2013. Na verdade o Santinha era tricampeão. Os gols foram de Flávio Caça Rato e Sandro Manoel.

Tiago Cardoso, Raul, Anderson Pedra, Renatinho, Everton Sena e Flávio Caça Rato (Foto: Divulgação)

Williams Alves, Luciano Sorriso, Renan Fonseca, Denis Marques e Tiago Costa (Foto: Divulgação)

O Tricolor do Arruda jogou com Tiago Cardoso; Everton Sena (Nininho), Williams Alves, Renan Fonseca e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso, Raul, Renatinho (Tozo), Flávio Caça Rato e Denis Marques (Sandro Manoel). O técnico era Marcelo Martelotte.

  • 1 2