Fernando Machado

Blog

Categoria Turismo

Hulk na área de Hotéis   

O jogador de futebol, Givanildo Vieira de Sousa, o Hulk, atualmente atuando no Shanghai Sipg, da China, anunciou por na última semana de dezembro do ano passado, que agora vai investir no ramo da hotelaria. O ex-atacante da Seleção Brasileira vai construir em parceria com a empresa Massai, o BA’RA Hotel na orla da praia de Cabo Branco, em João Pessoa.

Allison Delmas Nunes da Massai e Hulk (Foto: Divulgação)

Hulk que estava de férias Paraíba, anunciou que é um dos sócios do projeto de expansão do Bar do Cuscuz para cerca de 10 cidades do Brasil. Na capital paraibana Hulk é um dos sócios da Domus Hall, principal casa de shows da cidade, e do Fest Verão Paraíba, evento que acontece todos os anos em janeiro, na Praia de Intermares, em Cabedelo.

Parabéns, Hotel Central!

Há 90 anos, o engenheiro e comerciante grego Constantin Aristide Sfezzo inaugurava na Rua da Intendência, atualmente Avenida Manoel Borba, o Hotel Central, cujo projeto foi do arquiteto Giacomo Palumbo. À noite tivemos um baile a rigor e no comando estava o gerente era George Kyrillos. O hotel era o que havia de mais chique para a época.

A maquete do Hotel Central publicada na Revista A Pilheria em 1937

O engenheiro veio ao Recife em 1922, segundo a historiadora Virgínia Pernambucano de Melo, para fundar e dirigir a filial da White Martins no estado. Um ano depois, casou com a pernambucana Judith Adele von Sohsten. O Hotel Central tinha sete andares e 72 quartos, de luxo com telefone e tudo. No térreo dois terraços, barbearia, bar, central telefônica, salão de beleza e um hall.

O arquiteto Giacomo Palumbo (Foto: Divulgação)

No sétimo andar tinha uma vista deslumbrante da cidade e do mar e em 1930, ele tornou-se ponto de observação para a primeira passagem do Graf Zeppelin pelo Recife. Em 1932, Constantin retornou à Europa e à distância administrava o empreendimento até 1951, quando vendeu ao comerciante Domingos Magalhães, o avô do proprietário, Kerginaldo Magalhães.

A soprano Bidu Sayão (Foto: Internet)

Depois, o hotel foi arrendado consecutivamente, o que o deixou dilapidado. Por ordem judicial Kerginaldo retomou o negócio da família. Com a construção dos espigões o Hotel Central, o primeiro arranha-céu da cidade perdeu o privilégio da vista. O elevador é em ferro entrelaçado e foi importado nos Estados Unidos. Os banheiros preservam louças sanitárias compradas na Alemanha e os azulejos decorados de Portugal.

As misses Fernanda Gonçalves de Portugal, Alice Diplaraku da Grécia e Beatrice Lee dos Estados Unidos (Fotos: Divulgação)

Entre os que se hospedaram no Hotel Central destacaríamos a soprano Bidu Sayão (22.7.1935), o violinista russo Leo Charneawsky (7.11.1936), a atriz Annabela (13.12.1938), o ator Lew Ayres(01.6.1940) e o aviador Jean Mermoz (1.6.1940). Não podemos esquecer o chá dançante que aconteceu no dia 16 de agosto de 1930, com a participação de 19 misses internacionais que seguiam até o Rio de Janeiro, para participar do Miss Universo, no dia 7 de setembro.

Tiago, Vinicius & CVC

Quarta-feira, à noite, tivemos a inauguração da loja CVC no Patteo Shopping Olinda. O espaço é lindo com 50m², com cinco pontos de atendimentos, quando destacamos o dedicado à família e o outro kids. As vitrines são em leads. Recebendo os convidados estavam os sócios Tiago Nóbrega Moraes e Vinicius Mota. Os destinos mais procurados pelos olindenses são Buenos Aires e Santiago do Chile.

Tiago Nóbrega Moraes e Vinicius Mota (Foto: Fernando Machado)

Beatriz Castro e Francisco José de Brito (Foto: Fernando Machado)

Para a recepção veio do sul do país, Anselmo Breves, Gerente Regional Sênior da CVC. O coquetel grifado por Carmita Arruda estava de se comer rezando para Frei Galvão. O repórter Francisco José de Brito ao lado de Beatriz Castro comentava sobre sua reportagem para o Globo Repórter sobre a África do Sul. João Alberto e Sheila Wanderley presenças sempre agradáveis.

Passaporte

Os fãs de cinema que viajam na Emirates terão ainda mais opções, pois o ice, o premiado sistema de entretenimento a bordo da Emirates, conta agora com mais de 1.000 filmes – mais do que qualquer outra companhia aérea. Os filmes complementam os aparelhos de TV e música que oferecem aos clientes mais de 3.500 canais de entretenimento sob demanda. Lembra Patrick Brannelly, Vice-Presidente da Divisão de Experiência do Cliente da Emirates.

O conforto da classe executiva da Emirates (Foto: Divulgação)

Todos os meses mais de 100 filmes são adicionados ao sistema com seleções que variam dos clássicos de 1939 como O Mágico de Oz e O Vento Levou, a campeões de bilheteria de 2018 como Jurassic World: Reino Ameaçado e Oito Mulheres e um Segredo. O ice também oferece mais de 25 documentários – os mais populares a bordo no momento incluem Eric Clapton – A Life in 12 Bars e The Final Year sobre o último ano de Barack Obama no governo.