Fernando Machado

Blog

Categoria Turismo

Leve o Recife para Casa

O famoso footing na Ponte da Boa Vista dos anos 30 (Foto: Não Identificada)

O recifense poderá testemunhar amanhã como sua cidade era bonita. Que tal presentear um amigo ou ter em sua casa uma bela fotografia histórica do Recife? Imagens produzidas por grandes fotógrafos do século passado, que eternizaram cenas do cotidiano recifense, como pescadores na Rua da Aurora, mulheres com elegantes vestidos e chapéus na Ponte da Boa Vista ou trabalhadores na Avenida Guararapes. O valor das imagens varia de acordo do tamanho: R$ 100, R$ 60 e R$ 45, respectivamente.

O Monumento ao Povo do Recife erguido na Praça 17 (Foto: Alexandre Berzin)

As fotografias estarão à venda no Museu da Cidade do Recife , cuja diretora é Betânia Correa de Araujo, e a partir de hoje, quando será lançado o projeto Leve história para casa. Nesta primeira edição, a fotógrafa Renata Victor aceitou o convite para fazer a curadoria e selecionou 16 imagens. As fotos selecionadas, a maioria das décadas de 40, são de autoria dos fotógrafos Alexandre Berzin, Mário Carvalho e Cisneiros, e algumas sem autor identificado. No final o bom recifense vai odiar os políticos que nada fizeram para conservar o glamour da terra do frevo.

Desfile de tropa na Rua da Imperatriz e a Rua Nova (Fotos: Alexandre Berzin)

Anotações do Cotidiano

Amanhã e quinta-feira, o Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Espaço Aéreo (CINDACTA III), será sede da III Jornada Técnicas de Gerenciamento de Tráfego Aéreo. Criada em Lisboa, em 28 de setembro de 2017, o evento se configura como um fórum privilegiado de discussão e compartilhamento de experiências com vista ao estreitamento de laços de cooperação e ao aprofundamento de relações institucionais entre os Prestadores de Navegação Aérea dos Países de Língua Portuguesa.

O novo presidente do Convention, Simão Teixeira (Foto: Divulgação)

O Recife Convention & Visitors Bureau tem novo presidente. Trata-se hoteleiro Simão Teixeira, do Vila Galé. A eleição aconteceu durante assembleia semana passada. Na vice-presidência foi reeleita a hoteleira Maria Carolina Oliveira, dos Hotéis Pernambuco. De acordo com o novo presidente, a entidade colocará o seu foco no turismo de negócios nos próximos dois anos assim o relacionamento com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis será ainda mais próximo.

Hulk na área de Hotéis   

O jogador de futebol, Givanildo Vieira de Sousa, o Hulk, atualmente atuando no Shanghai Sipg, da China, anunciou por na última semana de dezembro do ano passado, que agora vai investir no ramo da hotelaria. O ex-atacante da Seleção Brasileira vai construir em parceria com a empresa Massai, o BA’RA Hotel na orla da praia de Cabo Branco, em João Pessoa.

Allison Delmas Nunes da Massai e Hulk (Foto: Divulgação)

Hulk que estava de férias Paraíba, anunciou que é um dos sócios do projeto de expansão do Bar do Cuscuz para cerca de 10 cidades do Brasil. Na capital paraibana Hulk é um dos sócios da Domus Hall, principal casa de shows da cidade, e do Fest Verão Paraíba, evento que acontece todos os anos em janeiro, na Praia de Intermares, em Cabedelo.

Parabéns, Hotel Central!

Há 90 anos, o engenheiro e comerciante grego Constantin Aristide Sfezzo inaugurava na Rua da Intendência, atualmente Avenida Manoel Borba, o Hotel Central, cujo projeto foi do arquiteto Giacomo Palumbo. À noite tivemos um baile a rigor e no comando estava o gerente era George Kyrillos. O hotel era o que havia de mais chique para a época.

A maquete do Hotel Central publicada na Revista A Pilheria em 1937

O engenheiro veio ao Recife em 1922, segundo a historiadora Virgínia Pernambucano de Melo, para fundar e dirigir a filial da White Martins no estado. Um ano depois, casou com a pernambucana Judith Adele von Sohsten. O Hotel Central tinha sete andares e 72 quartos, de luxo com telefone e tudo. No térreo dois terraços, barbearia, bar, central telefônica, salão de beleza e um hall.

O arquiteto Giacomo Palumbo (Foto: Divulgação)

No sétimo andar tinha uma vista deslumbrante da cidade e do mar e em 1930, ele tornou-se ponto de observação para a primeira passagem do Graf Zeppelin pelo Recife. Em 1932, Constantin retornou à Europa e à distância administrava o empreendimento até 1951, quando vendeu ao comerciante Domingos Magalhães, o avô do proprietário, Kerginaldo Magalhães.

A soprano Bidu Sayão (Foto: Internet)

Depois, o hotel foi arrendado consecutivamente, o que o deixou dilapidado. Por ordem judicial Kerginaldo retomou o negócio da família. Com a construção dos espigões o Hotel Central, o primeiro arranha-céu da cidade perdeu o privilégio da vista. O elevador é em ferro entrelaçado e foi importado nos Estados Unidos. Os banheiros preservam louças sanitárias compradas na Alemanha e os azulejos decorados de Portugal.

As misses Fernanda Gonçalves de Portugal, Alice Diplaraku da Grécia e Beatrice Lee dos Estados Unidos (Fotos: Divulgação)

Entre os que se hospedaram no Hotel Central destacaríamos a soprano Bidu Sayão (22.7.1935), o violinista russo Leo Charneawsky (7.11.1936), a atriz Annabela (13.12.1938), o ator Lew Ayres(01.6.1940) e o aviador Jean Mermoz (1.6.1940). Não podemos esquecer o chá dançante que aconteceu no dia 16 de agosto de 1930, com a participação de 19 misses internacionais que seguiam até o Rio de Janeiro, para participar do Miss Universo, no dia 7 de setembro.