Fernando Machado

Blog

Pedro Henrique na aula inaugural

Atendendo convite do Comandante Geral da Polícia Militar de Pernambuco, Antônio Pereira Neto, o presidente da OAB-PE, Pedro Henrique Reynaldo Alves, fará palestra, amanhã, às 9h, na Arena de Pernambuco, na aula inaugural do Curso de Formação de Oficiais. A turma é formada por 35 bacharéis em Direito, requisito para ingresso no quadro de oficiais da PMPE, como determina a Lei Complementar 108/2008.

academia-de-policia-militar-de-paudalho-edmond-dansot

Vista aérea da conceituada Academia de Policia Militar do Paudalho (Foto: Edmond Dansot)

Em síntese este curso é genérico, pois o original os candidatos faziam vestibular e estudavam três anos na Academia de Policia Militar do Paudalho, considerada uma das melhores do país, que foi extinta pelo então governador Eduardo Campos. Foi bom para as Polícias Militares da Bahia e do Ceará, pois suas academias estão sendo consideradas as melhores do Nordeste. Sorry, periferia.

0
1 Discussion on “Pedro Henrique na aula inaugural”
  • Muito boa sua obervação final, pois você sabe, como ex-professor da Academia do Paudalho, na ápoca áurea quando ela formava especializava e aperfeiçoava oficiais para quase todas as polícias militares do Norte e Nordeste, além do Espírito Santo, que ela dividia com a Academia do Barro Branco, de São Paulo, e com a Academia de Minas Gerais, o título de melhor escola de formação de oficiais policiais militares do Brasil. Há quase dez anos não se realiza vestibular para o Curso de Formação de Oficiais (CFO). Durante esse tempo o governo preferiu transformar sargentos em tenentes, com seis meses de curso no quadro de administração, num processo que ficou conhecido internamente como de pebalização. Agora o governo realiza o primeiro concurso com bachareis em direito, a maioria formada em faculdades genéricas, dessas que proliferam pelo país. Daí o termo que você usou com muita propriedade para diferenciar o que vai ser formado agora com os cadetes de outrora. Tempos de excelência, de integração sócio-cultural que permanecem intocadas em São Paulo, maior polícia do Brasil, cuja academia mantém toda a sua tradição e continua formando oficiais que vêm ajudando o estado a reduzir consideravelmente a violência, sem pactos, sem upps e sem outras invencionices do gênero.Você foi direto ao ponto. Parabéns.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.